A leveza da mudança e a aprendizagem do novo



O meu blog foi um espaço na internet que reservei para compartilhar assuntos do universo feminino, ajudar azamigas com dicas de compras, consumo, beleza e moda, porém tem um espaço escrito diário pessoal que resolvi fazer um diário mesmo, falar coisas que penso, que sinto e que me incomoda também.

Falar sobre sociedade/pessoas para muitos não é relevante e dou graças a Deus por isso, pois a sociedade em que vivemos ultimamente tá um saco, mas eu gosto de falar, não só falar como escrever e sei que nem todas as pessoas irão concordar, mas tenho certeza que muitas irão e são para essas pessoas que eu direciono esse texto, para você que não concorda tem todo o direito, opiniões são opiniões e eu também respeito a sua.

Enfim, vamos ao texto, bom amores eu tenho sentido nesses últimos dias que as pessoas elas julgam a nossa politica, elas julgam a nossa justiça, elas julgam a blogueira mais ou menos popular, elas criticam, criticam ofendem umas as outras, mas as ações dessas pessoas não são muito diferente, a diferença é que diante de tudo isso só muda o cenário, talvez o pouco recurso ou talvez a valorização de outras pessoas diante de tal ação.

 O que eu quero dizer é que cansa conviver com pessoas que julgam, que agridem umas as outras, que não respeitam os limites e talvez limitações de algumas pessoas, cansa uma sociedade vazia de si e cheia dos outros, cheia da vida dos outros, cheia de preocupação com os problemas dos outros e esquecem dos seus. Convivemos com amigos, colegas, companheiros, pessoas do nosso dia a dia que são pessoas extremamente difíceis de conviver, pessoas que aceitamos certas coisas para não perdermos amizades, ou até mesmo não magoar, mas aceitamos por que a sociedade impôs que aceitemos os defeitos das pessoas, claro somos constituídos por defeitos, mas não somos obrigada a aceitar todo tipo de defeito, principalmente quando o defeito é a falta de caráter, a falta de sinceridade. Obvio que também não devemos ser egoísta, sou aquela que me afasto de pessoas egoístas também.

Uma coisa que eu nunca gostei na minha vida foi as tão famosas "panelinhas", panela de escola, panela de faculdade, panela de blogosfera e panela da vida. Nas tão famosas panelas eu vi, presenciei e até pratiquei o julgamento de muitas pessoas, não digo que me corrompi, mas nas panelas eu me vi como nunca tinha me visto antes, eu deixei de me encontrar eu formei um caráter que a Keylla sozinha jamais seria assim, mas eu também dentro dessas mesmas panelas da vida eu me reencontrei, eu resolvi parar e analisar todo o cenário, todos os meus erros, tudo aquilo que queria fazer para me tornar uma pessoa melhor.

Na politica é assim, quando você faz parte de um grupo de corruptos e resolve delatar, todos que eram amigos de repente se tornam inimigos mortais, pois um roubou mais que o outro, pois o outro dedurou, ou seja todos se ferraram. Na vida não é muito diferente, quando você resolve sair de uma determinado grupo de pessoas, que talvez em algum ponto não está te fazendo bem ou você não está fazendo bem a esse determinado grupo por mais que respeite a sua opinião na sua frente ele vira seu inimigo, aquele grupo vira as costas para você, aquelas determinas pessoas compram brigas que nem são delas para manter a força do grupo e a panela não se romper. É a chamada hipocrisia, julgamos, julgamos o caráter alheio, mas nunca avaliamos o nosso e sim eu me incluo nesse contexto e estou produzindo baseado totalmente em mim, como eu panela e claro com a minha visão dentro e fora da panela.

O incrível que antes de produzir o texto eu parei e me analisei, vi onde estava errando, talvez ainda esteja errando, mas a vida para ser melhor você precisa tomar a primeira iniciativa, derrubar os forninhos, quebrar os rótulos, ah mas você quer ser a delatora de algo? Não é essa intenção, o que eu quero no fundo é ser melhor do que fui ontem, do que estou sendo agora, quero jogar limpo com todos, talvez me falte mais sinceridade com as pessoas ou talvez me falte mais compreensão, mas eu quero eliminar tudo aquilo que não me faz bem primeiro e depois começar a construir o novo, o incrível. Eu ainda tenho muito que aprender, eu ainda tenho muito que me decepcionar, mas é a vida o meu espaço eu já consegui, aqui, aqui é meu lugar e é aqui que eu quero estar todos os dias.


Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Oiii Key,
    Belo post, é isso aí, temos que ter sempre um tempo para nós mesmos, para nos avaliarmos, para nos reciclarmos em todos os sentidos, e assim, nos aceitarmos e conseguir viver da melhor forma possível nesse mundo onde os valores estão todos invertidos.

    Bjinhooo

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! Volte sempre!